Notícias Joio

Bradley Welsh, ator de 'Trainspotting 2', é morto após ser baleado na Escócia

G1 - Cinema - 18 Abril, 2019 - 08:27

Welsh interpretou um chefe de gangue na sequência de "Trainspotting" em 2017. Segundo a polícia de Edimburgo, 'morte está sendo tratada como suspeita'. Ator Bradley Welsh Reprodução Bradley Welsh, ator de "Trainspotting 2", morreu aos 42 anos após ser baleado em Edimburgo, capital da Escócia, nesta quarta-feira (17). A polícia chegou à rua em que ele estava ferido por volta das 20h. O ator morreu no local. De acordo com uma postagem na página oficial da Divisão de Polícia de Edimburgo no Facebook, "a morte está sendo tratada como suspeita e as investigações continuam". Clássico dos anos 90, longa 'Trainspotting' ganha continuação 20 anos depois "Os oficiais continuarão a fornecer uma presença de alta visibilidade na área para se envolver com o público, oferecer tranquilidade e coletar informações que possam ajudar nessa investigação". A polícia pede, ainda, que qualquer pessoa que tenha alguma "informação relevante" entre em contato. Polícia isola área onde ator Bradley Welsh morreu, na Escócia ASSOCIATED PRESS Welsh interpretou o chefe de gangue Doyle na sequência de "Trainspotting" em 2017. Além disso, participou de três documentários: "The Boxer from Somewhere Else" (2012), "Danny Dyer Deadliest Men" (2008) e "Football Hooligans International" (2007). Antes de atuar, Welsh seguiu carreira de boxeador e foi campeão na categoria leve na Associação de Boxe Amador da Inglaterra em 1993, quando tinha 17 anos.
Categorias: Notícias

'A maldição da Chorona' e 'O mau exemplo de Cameron Post' chegam aos cinemas; veja trailers

G1 - Cinema - 18 Abril, 2019 - 06:01
Terror sobre entidade que caça crianças é principal estreia da semana; dramas também são destaques. G1 comenta em VÍDEO Terror é destaque entre as estreias de cinema desta semana O feriadão está ótimo para quem curte passar medo no cinema. O assustador "A maldição da Chorona" é a principal estreia da semana. Também são lançados nesta quinta (18) os dramas "O mau exemplo de Cameron Post" e "Vidas duplas". O G1 comenta as principais estreias da semana no VÍDEO acima; saiba mais abaixo Trailer de 'A maldição da Chorona' 'A maldição da Chorona' Na Los Angeles da década de 1970, uma assistente social criando seus dois filhos sozinha depois de ser deixada viúva começa a ver semelhanças entre um caso que está investigando e a entidade sobrenatural La Llorona. A lenda conta que, em vida, La Llorona afogou seus filhos e depois se jogou no rio, se debulhando em lágrimas. Agora ela chora eternamente, capturando outras crianças para substituir os seus filhos. 'O mau exemplo de Cameron Post' Cameron Post (Chloë Grace Moretz) era considerada uma adolescente comum até que foi pega beijando outra menina. Por isso, é mandada para um centro de terapia de conversão que corrige adolescentes com atração por pessoas do mesmo gênero. No local, em meio a tantas atividades estranhas, conhece outros jovens gays na mesma situação que ela, e finalmente a garota sente que encontrou sua turma. 'Vidas duplas' Alain (Guillaume Canet) é um bem-sucedido editor parisiense com dificuldade em se adaptar à revolução digital. Ele tem grandes dúvidas sobre o novo manuscrito de Léonard (Vincent Macaigne), um de seus autores de longa data, que lançará um trabalho de autoficção, reciclando seu caso de amor com uma celebridade. Selena (Juliette Binoche), a esposa de Alain, famosa atriz de teatro, é de opinião contrária e elogia a publicação.
Categorias: Notícias

Alain Delon será homenageado no Festival de Cannes

G1 - Cinema - 17 Abril, 2019 - 17:49

'Só há uma coisa que me faltou e sempre faltará: adoraria ter feito, antes de morrer, um filme dirigido por uma mulher', disse ator francês de 83 anos ao relembrar a carreira. Alain Delon em Cannes, em 2013 Arquivo / AFP Photo Alain Delon, ator francês de 83 anos, será o principal homenageado da próxima edição do Festival de Cannes, que começará em 14 de maio, segundo informaram nesta quarta-feira os organizadores em comunicado divulgado no site do evento. Os organizadores lembraram que o primeiro passo de Alan Delon pelo tapete vermelho no festival em 1961, com "Que alegria de viver!", esteve marcado por um grande fervor, que se repetiu 30 anos mais tarde quando chegou de helicóptero para apresentar o filme "Nouvelle vague". Além de outras participações, Delon protagonizou "O Leopardo" (1963), de Luchino Visconti, filme que ganhou a Palma de Ouro daquela edição. O diretor do festival, Thierry Frémaux, que amanhã revelará em Paris a seleção oficial, admitiu que Delon aceitou este reconhecimento após muitas dúvidas, porque considerava que sua presença no evento só fazia sentido para impulsionar o trabalho dos diretores com os quais trabalhou. "É um monstro sagrado, uma lenda viva e um ícone planetário. No Japão, onde é venerado, é conhecido como o 'samurai de primavera'", afirmaram os responsáveis pelo festival, que lembraram que o ator aparece "em mais de 80 filmes", inúmeras obras-primas e recebeu adjetivos que evidenciam a envergadura artística e seu reconhecimento internacional. Após a eclosão em "O Sol por Testemunha", obra de René Clément de 1960, que revelou este "diamante em bruto" de 25 anos, Delon participou de produções que se transformaram em clássicos. "Viajar pela sua filmografia é como reviver as mais formosas horas da história do cinema contemporâneo. Unindo excelência artística e sucesso popular, é um campeão da bilheteria que nunca se afastou do cinema autoral", acrescentou a organização. Delon já atuou sob a direção de Antonioni, Visconti, Melville, Losey, Godard, Deray, entre outros e compartilhou elenco com atores como Gabin, Lancaster, Montand, Sharif e Ventura e atrizes como Mireille Darc, Romy Schneider, Claudia Cardinale, Ursula Andress e Monica Vitti. A organização lembrou ainda que, desde 1964, também exerceu o papel de produtor e que, posteriormente, foi para trás das câmeras para assinar dois filmes policiais, "Le Battant" e "Na Pele de um Tira". "Magnético com Visconti e misterioso com Melville e Verneuil, Alain Delon sempre tomou decisões importantes e vestiu o papel de jovem protagonista para depois se consagrar com personagens complexos, ambivalentes e trágicos", indicaram os organizadores. Centrado no teatro nos últimos anos, Delon assegurou que não quer retornar à grande tela, apesar de ainda restar uma pendência. "Só há uma coisa que me faltou e sempre faltará: adoraria ter feito, antes de morrer, um filme dirigido por uma mulher", disse Delon.
Categorias: Notícias

Spoilers de 'Vingadores: Ultimato'? Diretores pedem que fãs não revelem final da saga

G1 - Cinema - 16 Abril, 2019 - 21:31

'Quando assistirem a 'Ultimato' nas próximas semanas, por favor não estraguem para os outros, da mesma maneira que não gostariam que fosse feito com vocês', escreveram irmãos Russo. Robert Downey Jr. em cena de 'Vingadores: Ultimato' Divulgação Os diretores de "Vingadores: Ultimato" pediram nesta terça-feira (16) que fãs não estraguem o filme revelando partes da história, após relatos de que algumas cenas teriam vazado na internet. Initial plugin text Em uma carta aberta publicada no Twitter com a hashtag #DontSpoilTheEndgame (Não Estraguem o Ultimato, em tradução livre), Joe e Anthony Russo disseram que eles e o vasto elenco do lançamento de super-heróis da Marvel "trabalharam incansavelmente nos últimos três anos com a única intenção de entregar uma conclusão surpreendente e emocionalmente poderosa" para a saga. "Quando vocês assistirem a 'Ultimato' nas próximas semanas, por favor não estraguem para os outros, da mesma maneira que vocês não gostariam que fosse feito com vocês", acrescentaram os irmãos. "Vingadores: Ultimato", da Disney, marca a conclusão de uma história contada através de 22 filmes da Marvel. A trama tem sido envolta em sigilo, com nenhuma exibição prévia para jornalistas de entretenimento até o momento além de algumas cenas. A venda de ingressos antecipados para o filme superou no início de abril a do lançamento de 2015 "Star Wars - O Despertar da Força". Alguns fãs disseram nesta terça ter visto cenas curtas e granuladas no Reddit, YouTube e outras plataformas, mas as filmagens foram rapidamente removidas. A Reuters não viu as cenas vazadas e a Disney se recusou a comentar. A hashtag #DontSpoilTheEnding se tornou das maiores tendências do Twitter. Alguns fãs que disseram ter visto as cenas vazadas afirmaram que isso apenas aumentou sua ansiedade para o filme.
Categorias: Notícias

Catedral de Notre-Dame no cinema: Relembre filmes com um dos símbolos de Paris

G1 - Cinema - 15 Abril, 2019 - 19:20

Além das adaptações do clássico de Victor Hugo, templo já serviu de cenário para produções como 'Van Helsing' e 'Meia-noite em Paris'. Carla Bruni e Owen Wilson em cena de 'Meia-Noite em Paris', em frente à Catedral de Notre-Dame Divulgação A catedral de Notre-Dame, um dos maiores símbolos de Paris atingida por um grande incêndio nesta segunda-feira (15), já serviu de cenários para inúmeros filmes. Os mais conhecidos são as diversas adaptações do livro de Victor Hugo, "O corcunda de Notre-Dame". Entre as mais de dez produções sobre a história, uma das mais conhecidas é a animação da Disney em 1996, que vai ganhar versão com atores. O templo serviu de cenário para uma batalha do filme "Van Helsing, o caçador de monstros" (2004), no qual o herói interpretado por Hugh Jackman ("Logan") enfrentava Mr. Hyde. Ethan Hawke e Julie Delpy em cena de 'Antes do pôr do Sol', falando sobre a catedral de Norte-Dame Reprodução Em "Antes do pôr do Sol" (2004), os personagens de Ethan Hawke ("Fé corrompida") e Julie Delpy ("O começo de um novo amor") falam sobre a catedral durante um passeio de barco. A atriz até fala que é preciso lembrar que "um dia a Notre-Dame não existirá mais". A construção ainda aparece como uma das aventuras de "A travessia" (2015), no qual o equilibrista francês Philippe Petit, interpretado por Joseph Gordon-Levitt ("Snowden: Herói ou Traidor "), atravessa suas duas torres sobre um cordão de aço. Além disso, a catedral ainda serviu como fundo para outros filmes, como "Meia-noite em Paris", "Missão: Impossível - Efeito Fallout" (2018) e "A invenção de Hugo Cabret" (2011). Joseph Gordon-Levitt atravessa a catedral de Notre-Dame em cena de 'A travessia' Reprodução Initial plugin text
Categorias: Notícias

'Shazam!' segue na liderança da bilheteria nacional pela 2ª semana consecutiva

G1 - Cinema - 15 Abril, 2019 - 17:45

Filme da DC teve renda de R$ 9,1 milhões no período de quinta (11) a domingo (14). Estreante de 'Pernas Pro Ar 3' fica em segundo lugar e fatura R$ 7 milhões. Zachary Levi e Jack Dylan Grazer em 'Shazam!' Divulgação "Shazam!" segue no topo da bilheteria nacional pela 2ª semana consecutiva. No período de quinta (11) a domingo (14), 504 mil pessoas foram aos cinemas para assistir o filme da DC. O faturamento foi de R$ 9,1 milhões. G1 JÁ VIU: 'Shazam! muda de vez tom da DC Já "De Pernas Pro Ar 3", filme com Ingrid Guimarães, foi visto por pouco mais de 414 mil espectadores e faturou R$ 7 milhões no final de semana de estreia. Na história, Alice é a workaholic, dona de rede de sex shops é um sucesso no mundo todo. Cansada e sem tempo para família, ela decide passar o comando dos negócios pra mãe... até que uma concorrente inesperada surge no mercado. Além da própria Ingrid, Bruno Garcia e Maria Paula voltam ao elenco. A direção é de Julia Rezende. Assista ao Trailer de De Pernas Pro Ar 3 Confira o ranking completo da semana: "Shazam!" (R$ 9,1 milhões) "De Pernas Pro Ar 3" (R$ 7 milhões) "Superação - O Milagre da Fé" (R$ 5,1 milhões) "Dumbo" (R$ 3 milhões) "Capitã Marvel" (R$ 2,1 milhões) "After" (R$ 2 milhões) "A Cinco Passos de Você" (R$ 943 mil) "Duas Rainhas" (R$ 364 mil) "Nós" (R$ 213 mil) "O Parque dos Sonhos" (R$ 147 mil)
Categorias: Notícias

'Shazam!' se mantém no topo da bilheteria norte-americana e 'Hellboy' decepciona

G1 - Cinema - 15 Abril, 2019 - 17:23

Segundo posto do ranking ficou com a estreia da comédia 'Little'. 'Shazam' estreia no topo da bilheteria nacional Divulgação "Shazam!" segue no topo da bilheteria americana pelo segundo final de semana consecutivo com uma arrecadação estimada de US$ 25,1 milhões, segundo informou nesta segunda-feira o site Box Office Mojo. G1 JÁ VIU: 'Shazam!' muda de vez tom da DC no cinema com Superman infantil mágico e divertido O filme do diretor David F. Sandberg se centra na peculiar figura de Billy Batson, um adolescente de 15 anos que, depois de receber a visita de um mago, diz a palavra "Shazam!" para se transformar em um adulto com superpoderes, mas que mantém a mente jovem. Zachary Levi, Asher Angel, Jack Dylan Grazer e Mark Strong são os protagonistas da aventura baseada nos quadrinhos da DC Comics. O segundo posto do ranking ficou com a estreia de comédia "Little", com US$ 15,5 milhões. Veja trailer de 'Shazam!' A comédia conta como uma mulher volta a ser menina quando as pressões da vida adulta se tornam insuportáveis. Regina Hall, Issa Rae, Marsai Martin e Justin Hartley lideram o elenco. Já o terceiro lugar foi para "Hellboy", com decepcionantes US$ 12 milhões. David Harbour, da série "Stranger Things", assume o papel do demônio vermelho, vivido por Ron Perlman nos filmes de Guillermo del Toro, nesta versão mais obscura do personagem dirigida pelo britânico Neil Marshall. A quarta posição ficou com o filme de terror "Cemitério Maldito", com US$ 10 milhões. No filme, baseado em um livro de Stephen King, um casal e os dois filhos se mudam para a zona rural do estado americano do Maine e, escondido na floresta, descobrem um cemitério de animais com apavorantes poderes sobrenaturais para reverter as leis da vida e da morte. Completando os cinco primeiros lugares, a versão de Tim Burton para o clássico "Dumbo", protagonizada por Colin Farrell, Eva Green, Michael Keaton e Danny DeVito, fecha a lista com US$ 9,1 milhões. Trailer de 'Dumbo'
Categorias: Notícias

'Guava Island': Donald Glover se inspirou em 'Cidade de Deus' para criar filme com Rihanna

G1 - Cinema - 15 Abril, 2019 - 13:54

Filme criado por astro de 'Atlanta' é oficialmente descrito como thriller tropical, que capta referências de longa brasileiro. Projeto foi tocado em segredo por Glover e Rihanna em Cuba. Elementos que fazem lembrar o Brasil em "Guava Island" surgiram nas redes sociais após o lançamento do filme estrelado por Donald Glover e Rihanna, neste sábado (13). E isso não é coincidência. Oficialmente, o filme é descrito como um thriller tropical que captou referências do álbum "Purple rain", de Prince, e do filme "Cidade de Deus", drama criminal de 2002, dirigido por Fernando Meirelles. A produção foi a única, até hoje, a levar o Brasil a quatro categorias do Oscar. Teaser de 'Guava Island' A influência está no roteiro de impacto, suavizado por momentos afetivos e cômicos, e na abordagem sobre as relações de poder em uma comunidade. Mas também no processo de produção. Como "Cidade de Deus", "Guava" teve uma equipe imersa em seu cenário. Durante as filmagens em Cuba, a falta de internet em algumas locações, por exemplo, permitiu que os atores e o diretor Hiro Murai vivessem uma experiência mais próxima à vida local, disse em uma entrevista à "Vanity Fair" Carmen Cuba, que produz a trama ao lado de Glover. Cena de 'Cidade de Deus', de 2002 Divulgação "Você começa a ver o que acontece com o seu cérebro quando não pode jogar no Google cada questão que você tem", explicou. Projeto secreto Em pouco menos de uma hora, "Guava" conta a história do jovem músico Deni Maroon (Glover), determinado a lançar um festival na ilha fictícia onde vive com a namorada Kofi Novia (Rihanna). Para isso, tem que enfrentar a resistência de um líder opressor. O roteiro foi escrito por Stephen Glover, irmão mais novo de Donald, criador da ideia original. Murai assumiu a direção após colaborar com o ator em seus trabalhos mais conhecidos: a série de comédia "Atlanta" e o clipe da música "This is America", cuja repercussão movimentou o debate sobre racismo no ano passado. Donald Glover em cena de 'Guava Island' Divulgação O filme foi tocado em segredo por Glover e Rihanna. Uma foto dos dois juntos em Cuba circulou pela internet em 2018, causando euforia entre fãs e aumentando a expectativa em torno do projeto. Letitia Wright ("Pantera Negra") também faz parte do elenco. "Guava" foi disponibilizado na plataforma de streaming Amazon Prime após estrear no festival Coachella, na California, onde Childish Gambino - a persona musical de Glover - se apresentou na sexta (12). Na ficção, o protagonista incorpora Gambino para mostrar versões alternativas de sucessos como "Summertime magic" e a própria "This is America", além da inédita "Die with you". Mas, falando em música, uma coisa incomodou os fãs: Rihanna não canta nenhuma.
Categorias: Notícias

Terror reforma velhos clássicos, cria nova forma de assustar e conquista topo das bilheterias

G1 - Cinema - 15 Abril, 2019 - 06:00

G1 analisa retomada do estilo com pós-terror de 'Corra', dirigido por Jordan Peele, e remakes bem feitinhos como 'Cemitério Maldito'. Mas público também quer ver terror mais tradicional. 5 clichês que ainda estão no 'pós-terror' O terror passou de um gênero amaldiçoado para um dos mais bem-sucedidos do cinema. E vive dividindo, com os filmes de heróis, o topo da bilheteria. A refilmagem de "Cemitério Maldito", com ótima estreia nos Estados Unidos no começo do mês, prova isso. O maior sucesso do gênero no ano é “Nós”, de Jordan Peele. Com três semanas em exibição, o filme sobre sósias malignos já é a terceira maior bilheteria do ano por lá. Nestes primeiros meses de 2019, outros filmes de terror tiveram bons lançamentos, como "Escape room", "A Morte te dá parabéns 2" e "Maligno". Mas quais fatores explicam o bom momento do terror? Reinvenção do gênero com forma e conteúdos inteligentes, aprimoramento estético e foco em problemas sociais, chamado de "pós-terror" Reconhecimento de premiações como Oscar, Globo de Ouro e SAG Awards Remakes bons de clássicos ruins, com história conhecida, melhores que antecessores Lançamento frenético de franquias para marcar presença constante nos cinemas e alimentar um público faminto pelo gênero Incorporação de novas técnicas de narrativa e exploração de outras sensações, muito além do puro susto "Stranger Things", série com atores carismáticos, história amarradinha e carona nos anos 1980, ajudou neste sucesso, ao tornar o gênero mais palatável e amigável. Lupita Nyong'o em cena de 'Nós' Divulgação Desde a década de 1970, quando se popularizou, o terror teve períodos bem marcados por grandes tendências, como os filmes sangrentos dos anos 1980, os de serial killers nos anos 1990, com zumbis, lobisomens e vampiros no início da década de 2010. Agora, há quem fale em um tal de pós-terror. Mas o que é pós-terror? Não existe uma definição exata de pós-terror. A rede britânica BBC classifica o termo como um cinema mais "profundo e experimental" e o jornal "The Guardian" definiu como "pavor existencial". Os defensores do pós-terror classificam o subgênero como mais natural e possível, focado em dramas existenciais, sociais e políticos, sem muitos sustos gratuitos. Seria mais "refinado". Já os críticos consideram essa classificação um tanto esnobe e desrespeitosa com outros filmes. Os primeiros expoentes do novo horror foram lançados em 2014, muito antes da discussão sobre rótulos: "Corrente do mal" e "O Babadook". O primeiro tem uma trama até comum - adolescentes perseguidos por uma maldição associada ao sexo e vista como metáfora sobre DSTs - e o segundo trata de ansiedade e maternidade. A história de uma viúva e seu filho assombrados por um monstro conquistaram público e a crítica: o trunfo foi subverter a fórmula do cinema de terror. Depois, vieram "Ao cair da noite" (2017), "Corra!" (2017), "Um lugar silencioso" (2018) e "Bird Box" (2018). Foi uma espécie de consolidação desse estilo. Emily Blunt e Millicent Simmonds em 'Um Lugar Silencioso' Reprodução O pós-terror trouxe de volta ao gênero um status negado a ele por anos: reconhecimento da academia. "Corra!" é um dos únicos três longas a ser indicado a melhor filme no Oscar. Os outros foram "Tubarão", em 1976, e "O exorcista", em 1974. Outros filmes são considerados terror por sites especializados, mas não são exatamente deste gênero. São os casos de "Cisne Negro", indicado em 2011, "O sexto sentido", concorrente em 2000, e "O Silêncio dos Inocentes", vencedor em 1992. Em 2019, as premiações voltaram a olhar para o terror e Emily Blunt foi premiada por sua atuação em "Um lugar Silencioso", com um SAG Awards de coadjuvante. E aquele terror mais tradicional? Taissa Farmiga em cena de 'A freira' Divulgação É claro que o terror não precisa ganhar Oscar e ser sofisticadão para agradar. A maior quantidade de títulos do gênero lançados nos últimos ainda é de estilos tradicionais. "A freira" (2018), "Halloween" (2018), "Hereditário" (2018), 'It, a coisa" (2017), "A Morte te dá parabéns" (2017) e "Invocação do mal 2" (2016) foram os mais comentados. Além de serem, em sua maioria, baratos de se produzir e arrastarem multidões ao cinema, esses filmes se destacam pelo entretenimento puro e simples. Falso doc, falsa tela: como terror inovou... O gênero também tem a tradição de ser pioneiro ao adotar novos formatos. Foi assim com o estilo Found Footage (falso documentário feito a partir de "fitas encontradas") nos anos 1980. O auge veio com "A Bruxa de Blair" (1999). E agora, a partir de 2010, com os "screenlife movies", que simulam telas de computadores, celulares e videogames. Eles subvertem nossa relação amistosa com as telas para mostrar o terror cotidiano e mais próximo do que se pode imaginar. Os maiores sucessos são "Buscando..." (2018) e "Amizade desfeita" (2014). Cena do filme de terror 'Amizade Desfeita' Divulgação Além disso, o terror tradicional tem se renovado até no que já nasce velho. Os trashs risíveis de outros tempos têm ganhado adaptações cada vez melhores. O original "Cemitério Maldito", de 1989, teve nota 38 no site Metacritic, que leva em conta críticas de vários sites, jornais e revistas. Sua versão de 2019 alcançou nota 71. O remake "It, a coisa", de 2017, também é superior a "It - Uma obra prima do medo" (1990). O filme mais recente obteve a nota 69 e o original teve avaliação mediana pelos críticos. Há pelo menos outras duas refilmagens de terror previstas para 2019, "Brinquedo assassino" e "O grito". Mas nem tudo é evolução. As franquias de susto, que exploram até a última gota de sangue de um universo com filmes de origens e continuações, seguem sendo feitas (e rendendo). Qual o segredo do sucesso? Das 10 maiores bilheterias da história, de acordo com o Box Office, a primeira é o remake "It, a coisa" (2017). Ele se tornou um fenômeno por misturar ingredientes poderosos: o sucesso do livro de Stephen King, a construção do palhaço de Bill Skarsgård, uma boa história por trás dos pesadelos e a carona na popularidade de "Stranger Things", inclusive com o jovem ator Finn Wolfhard (o Mike da série) no elenco. Mais da metade da lista é composta por franquias: a mediana "Annabelle" (o primeiro filme tem nota 37) , a boa "Invocação do Mal" (68) e a ótima "Halloween" (81). "A freira" (2018), parte do mesmo universo de "Invocação do mal", teve avaliação ruim (48), mas foi o grande sucesso do gênero em 2018: além de maior bilheteria, foi o filme mais buscado no Google durante o ano. Outros dois são clássicos das décadas de 1970 e 1990: "O exorcista" (1973) e "A Bruxa de Blair" (1999). Os filmes têm em comum não só o acerto de mexer com sensações dos espectadores, mas a abordagem inteligente e bem roteirizada de fenômenos que desnorteiam a sociedade há séculos: possessão, demônios e o mundo sobrenatural. E por fim, "Corra!" (2017), que desconcerta ao apresentar um terror sem apoios de outros planos espirituais e expoente da tendência mais rebuscada e artística dos filmes do gênero. Terror para várias gostos Recapitule os principais gêneros do terror: Terrorzinho mais leve e fofo, protagonizado por crianças e com uma pegada "legal" De nostalgia, que apela para a saudade de uma década amada Que brinca com sensações diferentes dos sustos e explora outros sentidos, como a perda da visão e da fala Filme cabeça, que foge do óbvio e promove debate sobre aspectos sombrios da sociedade Filme que vai entrar na sua cabeça e revirar tudo, terror psicológico dos mais macabros Sobrenatural, com bruxas, zumbis, espíritos, aparições, vampiros e lobisomens Ficção científica macabra e bem acabada Filme que explora doenças, principalmente sexualmente transmissíveis, principalmente entre um grupo de adolescentes
Categorias: Notícias

Após salvar 'Bohemian Rapsody', Dexter Fletcher reconta história de Elton John em 'Rocket Man'

G1 - Cinema - 12 Abril, 2019 - 17:06

Diretor britânico fala sobre levar para o cinema a vida e obra de outra lenda da música. Dexter Fletcher Reprodução/Twitter Entre recordações e fantasias, Elton John conta sua história, e faz isso através do olhar do diretor Dexter Fletcher. Depois de salvar "Bohemian Rapsody", vencedor de quatro Oscar e dois Globos de Ouro, o diretor britânico conta agora a história de outra lenda da música em "Rocketman". Fletcher mergulhou na biografia sobre Freddie Mercury e o Queen no final de 2017, quando Bryan Singer - acusado de abuso sexual - foi demitido faltando duas semanas de filmagem. Assista ao trailer do filme 'Rocketman' "Foi realmente uma coincidência", disse o diretor de 53 anos. "Trabalhei em 'Bohemian Rhapsody' alguns anos antes e essa versão não se encaixava", continuou o diretor. Ele foi contratado em 2013 para dirigir um primeiro projeto do filme, mas foi demitido por diferenças criativas um ano depois. "Quando me pediram para assumir, conhecia o material, conhecia bem", acrescentou. "Se as coisas tivessem ocorrido como deveriam ser, não teria me envolvido com 'Bohemian Rhapsody' e estaria bem. Mas me envolvi e fiz o que deveria fazer; mas meu foco realmente foi sempre 'Rocketman'". Apesar de Fletcher ter assumido boa parte do projeto, apareceu nos créditos como produtor executivo e não como diretor, cargo que ficou com Brian Singer pelas regras do sindicato. O melhor dos 70 e 80 'Rocketman', filme sobre Elton John, estreia nos cinemas em maio de 2019 Divulgação Queen e Elton John sempre estiveram no repertório de Fletcher, que como ator é conhecido por seu trabalho com Guy Ritchie em "Jogos, Trapaças e dois canos fumegantes". "Esta música foi o melhor dos anos 1970, dos 80", indicou o diretor, que admitiu ter uma inclinação para "o material de Elton" e o emociona levar às telas esses grandes temas. "Quando surge essa grande canção que todo mundo conhece e ama, é uma grande experiência unificadora." "Em 'Rocketman' temos grandes canções que reinterpretamos" com a voz de Taron Egerton (protagonista dos filmes da série "Kingsman"), e que dá vida ao jovem Reginald Kenneth Dwight, o nome de batismo do cantor britânico. Fletcher apresentou na semana passada "Rocketman" - que tem estreia mundial prevista para o dia 31 de maio - na CinemaCon, evento que reúne os estúdios, distribuidores e donos de salas de cinema em Las Vegas. A produção acompanha o início no piano do pequeno Reggie, sua recusa em tocar música de "gente morta", sua estreia no clube Troubadour de Los Angeles em 1970 e seus grandes shows com ingressos esgotados no Dodger Stadium, cinco anos depois. Clássicos como "Your Song", "Bennie and the Jets" e "Tiny Dancer" estavam no trailer apresentado no evento... mas é certo que terá muitas outras canções. 'Celebrando Elton' Taron Egerton vive Elton John no filme 'Rocketman' Divulgação Fletcher esclareceu que o filme "não é uma biografia oficial", mas uma copilação de "lembranças" do próprio cantor, vencedor de cinco prêmios Grammy, com mais de 300 milhões de discos vendidos. Elton é produtor executivo, assim como seu marido, o cineasta David Furnish. "Estamos dentro das recordações de Elton e as recordações são falíveis: as coisas se confundem um pouco", destacou o diretor. "Não estamos fechados, restritos aos fatos. Tivemos a liberdade da imaginação, que é muito mais importante para um filme". "Foi muito libertador ter Elton como nosso narrador." O cineasta garantiu que o filme não "disfarça" a homossexualidade de Elton John, como alguns críticos afirmam que aconteceu com a história de Freddie Mercury em "Bohemian Rhapsody". "Sabemos que Elton é gay, sabemos que Freddie era gay", disse Fletcher, garantindo que o filme aborda "o primeiro amor de Elton", declarado abertamente homossexual em 1988. "Não há nada para ter vergonha". A produção, que tem cenas de sexo explícitas, "é um musical censura R" ou restrito (proibido para menores de 16 anos), segundo o sistema de classificação americano, lembrou o diretor. "Elton expressou seus pensamentos, suas ideias, mas também foi muito generoso. Sabia que deveríamos fazer a nossa versão" do que considera ser uma "fantasia musical", mas também uma história de sobrevivência, informou Fletcher. "Tivemos muita liberdade, ele deu sua benção a Taren, nos deu sua benção e força para sermos honestos, para celebrar Elton e sua vida", completou.
Categorias: Notícias

'Star Wars Episódio IX: A Ascensão Skywalker' ganha trailer; ASSISTA

G1 - Cinema - 12 Abril, 2019 - 14:53

É possível ver a primeira imagem de Billy Dee Williams voltando como 'Lando'. Estreia está prevista para 19 de dezembro. 'Star Wars Episódio IX: The Rise of Skywalker' assista ao primeiro trailer O nono filme da saga Star Wars ganhou título e trailer nesta sexta (12). O "Episódio IX" vai se chamar, em português, "A Ascensão Skywalker" ( "The Rise of Skywalker"). O vídeo foi lançado no evento Star Wars Celebration, em Chicago. O material foi apresentado pelo diretor JJ Abrams, pela produtora Kathleen Kennedy e os principais membros do elenco de um dos filmes mais aguardados do ano. É o último longa das aventuras intergalácticas do clã Skywalker. O trailer começa com Daisy Ridley (Rey) ofegante no meio do deserto. Diante de uma aeronave que se aproxima, a protagonista abre um sabre de luz e corre para atingi-la. A grande novidade é a primeira imagem do retorno de Billy Dee Williams como 'Lando'. O que sabemos até agora? O título do filme em inglês é "Star Wars Episode IX: The Rise of Skywalker"; Estreia está prevista para 19 de dezembro; Haverá cenas com a atriz Carrie Fisher, gravadas para o filme "Episódio VII" (2015), mas nunca usadas anteriormente. Ela interpretou a Princesa Leia e teria um papel importante no último filme, mas morreu em dezembro de 2016; No elenco estão John Boyega como Finn, Adam Driver como Kylo Ren, Oscar Isaac como Poe Dameron, Lupita Nyong'o como Maz Kanata e Mark Hamill como Luke Skywalker. Oscar Isaac, John Boyega e Daisy Ridley em 'Star Wars: The Rise of Skywalker' Divulgação
Categorias: Notícias

Filme de zumbis com Bill Murray e Adam Driver abrirá Festival de Cannes

G1 - Cinema - 11 Abril, 2019 - 07:47

Longa do diretor independente Jim Jarmusch mistura comédia e terror. Os outros filmes na competição pela Palma de Ouro serão anunciados em 18 de abril. Elenco de 'The Dead Don't Die' Divulgação Um elenco "para despertar os mortos". O Festival de Cannes anunciou, nesta quarta-feira (11), seu filme de abertura, "The Dead Don't Die" (Os mortos não morrem, em tradução livre), uma comédia de zumbis dirigida pelo americano Jim Jarmusch e com atores como Bill Murray, Adam Driver e Tilda Swinton. O último longa-metragem deste cineasta independente será apresentado em competição pela Palma de Ouro em 14 de maio. Figura habitual de Cannes, ele ganhou, em 1984, a Câmera de Ouro por "Estranhos no paraíso" e, em 2005, o Grande Prêmio por "Flores partidas". Jarmusch se aventura novamente no cinema de gênero depois de "Dead Man" e do western "Ghost Dog" com uma comédia de zumbis e um "elenco para despertar os mortos", segundo um comunicado do concurso. Além dos atores já citados, participam Choë Sevigny, Steve Buscemi e Danny Glover, assim como Iggy Pop, Selena Gomez e Tom Waits. Os personagens vivem em Centerville, uma localidade calma até que os mortos saem de seus túmulos para atacar barbaramente os vivos, que empreenderão uma batalha por sua sobrevivência. "Os mortos não morrem" não é "só uma comédia e uma subversão do gênero às vezes aterradora", mas também "uma homenagem à sétima arte", afirmaram os organizadores do concurso. O júri do 72º Festival de Cannes, que será realizado entre 14 e 25 de maio, será presidido pelo cineasta mexicano Alejandro González Iñárritu. Os outros filmes na competição pela Palma de Ouro serão anunciados em 18 de abril.
Categorias: Notícias

'After', 'Suspiria – A dança do medo' e 'De pernas por ar 3' são estreias nos cinemas; veja trailers

G1 - Cinema - 11 Abril, 2019 - 06:01
Romance com potencial pra virar sensação adolescente é destaque entre as estreias dessa semana nos cinemas. Saiba mais principais filmes em cartaz a partir desta quinta. Um romance com potencial pra virar sensação adolescente é destaque entre as estreias dessa semana nos cinemas. Mas o cardápio de estreias também tem terror e comédia brasileira. 'After' 'After': assista ao trailer “After” é desses filmes adaptados de livros que são sucesso de vendas. A obra original tem o mesmo nome e foi escrita pela famosa autora americana Anna Todd. É a típica história de amor entre pessoas opostas. Uma menina certinha que acaba de entrar na faculdade. E um clássico badboy. O elenco tem o jovem ator Hero Fiennes Tiffin. Ele tem um rostinho que pode ser familiar pra alguns porque fez Harry Potter e o Enigma do Príncipe em 2009, quando ainda era um garotinho. 'Suspiria – A dança do medo' Um remake bem aguardado também chega nessa semana. É “Suspiria – A dança do medo”, refilmagem de um filme de terror italiano de 1977. A trama se passa numa companhia de dança macabra, onde uma jovem bailarina acaba de desaparecer. O elenco tem Dakota Johnson e Tilda Swinton. E o diretor é o italiano Luca Guadagnino, indicado ao Oscar no ano passado por “Me chame pelo seu nome”. 'De pernas por ar 3' Assista ao Trailer de De Pernas Pro Ar 3 Pra terminar, tem a comédia brasileira “De pernas por ar 3”, o fenômeno protagonizado por Ingrid Guimarães. A franquia já foi assistida por mais de 8 milhões de espectadores. E muito bem-sucedida também é a protagonista workaholic Alice. Sua rede de sex shops é um sucesso no mundo todo. Só que ela não tem mais tempo pra família e daí decide passar o comando dos negócios pra mãe... até que uma concorrente inesperada surge no mercado. Além da própria Ingrid, Bruno Garcia e Maria Paula voltam ao elenco. A direção é de Julia Rezende.
Categorias: Notícias

'O Rei Leão' ganha trailer oficial; VEJA

G1 - Cinema - 10 Abril, 2019 - 10:16

Na versão em inglês, Donald Glover e Beyoncé fazem as vozes de Simba e Nala, respectivamente. Filme estreia dia 18 de julho no Brasil. Assista ao trailer oficial de 'O Rei Leão' A Disney divulgou nesta quarta-feira (22) o trailer oficial da versão em computação gráfica de "O Rei Leão". Assista ao vídeo acima. Dirigido por Jon Favreau ("Mogli: O menino lobo"), o filme estreia no Brasil no dia 18 de julho de 2019 e deve contar com a mesma trilha sonora da animação clássica. A versão em inglês contará com vozes de Donald Glover ("Han Solo: Uma história Star Wars") como Simba, da cantora Beyoncé como Nala, de Seth Rogen ("É o fim") como Pumba e do retorno de James Earl Jones como Mufasa. O primeiro trailer foi divulgado em novembro de 2018. 'O Rei Leão' Divulgação
Categorias: Notícias

'Grease: Nos Tempos da Brilhantina' vai ganhar filme com história anterior ao longa de 1978

G1 - Cinema - 10 Abril, 2019 - 07:40

'Summer Loving' é o nome do projeto com trama anterior ao filme com Olivia Newton-John e John Travolta. Ainda não há previsão de estreia. Olivia Newton-John e John Travolta em 'Grease' Divulgação "Grease: Nos Tempos da Brilhantina" (1978) vai ganhar um filme baseado em sua história, informou nesta terça (9) o site da revista "The Hollywood Reporter". A trama vai acontecer antes da história do primeiro filme. "Summer Loving" é o título do projeto para o qual John August, roteirista de "A Fantástica Fábrica de Chocolate", "A Noiva Cadáver" e da nova versão de "Aladdin", foi convocado. Ainda não há previsão de estreia. John Travolta e Olivia Newton-John eram os protagonistas da primeira versão de um dos musicais mais famosos da história, cuja marca e o legado sobrevivem mesmo depois de mais de quatro décadas do lançamento. Baseado em uma produção de 1972 e ambientado nos anos 50, o filme contava a história de amor do rebelde Danny (Travolta) e da inocente Sandy (Newton-John). O prelúdio abordaria o verão de romance que os dois protagonistas viveram e cuja ruptura era o ponto de partida de "Grease". Canções como "You're The One That I Want" e "Summer Nights" se transformaram em verdadeiros sucessos e ainda hoje estão entre as músicas mais tocadas em todo o mundo. A trilha sonora do filme foi o segundo disco mais vendido daquele ano, só atrás da trilha de "Os Embalos de Sábado à Noite" (1977). Tanto "Grease: Nos Tempos da Brilhantina" quanto "Os Embalos de Sábado à Noite" transformaram Travolta em uma das maiores estrelas de Hollywood. "Grease" foi o filme com maior sucesso de bilheteira de 1978 e rendeu "Grease 2 - Os Tempos da Brilhantina Voltaram" (1982), que incluía Michelle Pfeiffer no elenco, mas que foi recebido com críticas muito negativas e não teve apoio do público. O musical também teve uma recente adaptação para a TV com "Grease Live!" (2016), um especial protagonizado por Vanessa Hudgens, Julianne Hough e Aaron Tveit.
Categorias: Notícias

'Shazam!' já tem sequência sendo preparada, diz site

G1 - Cinema - 9 Abril, 2019 - 11:21

Filme chegou ao topo da bilheteria dos Estados Unidos neste final de semana com uma arrecadação estimada de US$ 53,4 milhões. Zachary Levi em cena de 'Shazam' Divulgação Apenas quatro dias depois da estreia no mundo todo de "Shazam!", o site especializado "The Wrap" informou nesta segunda-feira que a Warner Bros. e a DC Comics já preparam uma sequência do filme do super-herói. Henry Gayden, roteirista do primeiro filme, voltará para escrever sua continuação, mas ainda não está confirmado se o diretor, David F. Sandberg, regressará para a sequência. "Shazam!", a nova aposta do universo cinematográfico da Warner Bros. baseada nas histórias de DC Comics, chegou ao topo da bilheteria dos Estados Unidos neste final de semana com uma arrecadação estimada de US$ 53,4 milhões, segundo o portal especializado Box Office Mojo. Zachary Levi explica demora para adaptação de 'Shazam!' aos cinemas O filme também teve uma sensacional resposta além das fronteiras americanas ao arrecadar US$ 158,8 milhões no mundo todo. "Shazam!" se centra na figura de Billy Batson, um adolescente de 15 anos que, após conhecer um mago, diz a palavra " Shazam!" para se transformar em um adulto com superpoderes, mas conservando sua mentalidade jovem. Zachary Levi, Asher Angel, Jack Dylan Grazer e Mark Strong são os protagonistas do filme que mistura o gênero épico dos super-heróis com comédia juvenil. Também bem recebido pelos críticos, "Shazam!" representa um novo acerto da Warner e da DC após os sucessos de "Mulher Maravilha" (2017) e "Aquaman" (2018) e os tropeços, embora com bons resultados na bilheteria, de "Batman vs Superman: A Origem da Justiça", "Esquadrão Suicida"(ambas de 2016) e "Liga da Justiça"(2017).
Categorias: Notícias

Morre o ator americano Seymour Cassel

G1 - Cinema - 9 Abril, 2019 - 03:50

Ele foi indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante por 'Faces', em 1968. Seymour Cassel, em imagem de arquivo de 2004 Louis Lanzano / Arquivo / AP Photo O ator americano Seymour Cassel, conhecido por ter sido fiel colaborador dos cineastas John Cassavetes e Wes Anderson, morreu aos 84 anos, segundo informou nesta segunda-feira (8) seu filho Matt ao site da revista especializada "The Hollywood Reporter". Cassel, que sofria de Alzheimer, morreu no domingo (7) em Los Angeles. Além da atuação, Cassel é conhecido no mundo da música por ter inventado o apelido de Slash para o guitarrista Saul Hudson, da banda Guns N' Roses. Indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante por "Faces" (1968), Cassel participou desse e outros filmes do aclamado diretor John Cassavetes como "Shadows" (1959), "A canção da esperança" (1961) "Assim falou o amor" (1971) e "A morte de um bookmaker chinês" (1976). Outro diretor que contou de forma frequente com o ator em suas obras foi Wes Anderson, um dos nomes mais prestigiados do cinema contemporâneo. Com Anderson, Cassel participou do elenco dos filmes "Três é demais" (1998), "Os excêntricos Tenenbaums" (2001) e "A vida marinha com Steve Zissou" (2004). A larguíssima e variada filmografia do ator também inclui outras produções como "Dick Tracy" (1990), "In the soup" (1992) e "Proposta indecente" (1993). Cassel nasceu em Detroit, em 1935, mas viveu grande parte da sua infância em Nova York. O veterano ator passou por alguns momentos obscuros ao longo da sua vida. Cassel teve problemas de dependência com álcool e drogas e, em 1981, foi condenado a seis meses de prisão por posse e tentativa de distribuição de cocaína. Além disso, em 2009 foi suspenso durante dois anos pelo Sindicato de Atores dos Estados Unidos (SAG, na sigla em inglês) por, supostamente, ter abusado sexualmente de três mulheres que trabalhavam na organização. O ator, que negou esta acusação, foi candidato em duas ocasiões a liderar o sindicato, mas em nenhuma delas foi vencedor.
Categorias: Notícias

'Shazam!' lidera bilheteria nacional e fatura R$ 18 milhões no final de semana de estreia

G1 - Cinema - 8 Abril, 2019 - 14:44

'Dumbo' estava no topo da lista na semana anterior. Mais de 1 milhão de pessoas assistiram ao filme da DC de quinta (4) a domingo (7). 'Shazam' estreia no topo da bilheteria nacional Divulgação No final de semana de sua estreia, "Shazam!" passou "Dumbo" na liderança da bilheteria nacional. Mais de 1 milhão de pessoas assistiram ao filme, gerando um faturamento de R$ 18 milhões, no período de quinta (4) a domingo (7). O filme da DC traz o adolescente de 14 anos que, ao gritar a palavra "Shazam!", se transforma em um super-herói adulto, interpretado por Zachary Levi. Veja a entrevista com o ator. G1 JÁ VIU: 'Shazam! muda de vez tom da DC Confira o ranking completo da semana: "Shazam!" (R$ 18 milhões) "Dumbo" (R$ 6,3 milhões) "Capitã Marvel" (R$ 5,2 milhões) "A Cinco Passos de Você" (R$ 3,2 milhões) "Nós" (R$ 952 mil) "Duas Rainhas" (R$ 658 mil) "O Parque dos Sonhos" (R$ 464 mil) "Cine Holliudy 2: A Chibata Sideral" (R$ 244 mil) "O Tradutor" (R$ 239 mil) "Gloria Bell" (R$ 103 mil)
Categorias: Notícias

Nadja Regin, atriz de '007', morre aos 87 anos

G1 - Cinema - 8 Abril, 2019 - 12:02

Atriz sérvia participou dos filmes 'Moscou contra 007' (1963) e '007 contra Goldfinger' (1964). Nadja Regin, atriz de '007' Reeprodução Nadja Regin, da franquia de filmes "007", morreu aos 87 anos. A notícia foi anunciada pela conta oficial do personagem no Twitter. "Sentimos muito ao saber que Nadja Regin morreu. Nossos sentimentos a família e amigos neste momento difícil", escreveu. Ela atuou nos filmes "Moscou contra 007" (1963) e "007 contra Goldfinger" (1964), com Sean Connery na pele do detetive. Nascida na Sérvia em 1931, fez seu primeiro trabalho como atriz em 1949, no filme "Prica o fabrici". Sua última atuação foi na série "Comedy Playhouse", em 1968.
Categorias: Notícias

'Shazam!' arrecada US$ 53 milhões em final de semana de estreia nos Estados Unidos

G1 - Cinema - 8 Abril, 2019 - 08:08

Incentivado por críticas, filme do herói foi além das expectativas. Refilmagem de 'Cemitério Maldito' teve segunda maior bilheteria do fim de semana. Jovan Armand, Ian Chen, Zachary Levi, Jack Dylan Grazer, Faithe Herman e Grace Fulton em cena de 'Shazam!' Divulgação A palavra mágica na bilheteria este final de semana foi "Shazam!", a última aventura de heróis da Warner Bros. que, com facilidade, embolsou US$ 53 milhões de dólares ao estrear em 4.217 cinemas nos Estados Unidos. Incentivado por críticas, "Shazam!" foi além das expectativas, que haviam previsto um início com arrecadação entre US$ 40 milhões e US$ 45 milhões. Enquanto final de semana de abertura, "Shazam!" está um pouco abaixo da média para os filmes derivados de histórias em quadrinhos. Zachary Levi explica demora para adaptação de 'Shazam!' aos cinemas Sua produção também foi mais barata que a produção de filmes de super heróis. Isso significa que não precisa chegar aos mesmos padrões de filmes como "Aquaman" e "Mulher Maravilha" para dar lucro. O filme de terror "Cemitério Maldito" também teve uma forte estreia, arrecadando US$ 25 milhões em 3.583 cinemas. O thriller sobrenatural, baseado em um romance de Stephen King, custou US$ 21 milhões para ser produzido. Sua estreia está prevista no Brasil para 9 de maio. O último lugar nas estreias este final de semana foi do Drama "The Best of Enemies", com uma arrecadação de US$ 4,5 milhões em 1.705 cinemas. A avaliação do estúdio STX é que os espectadores mais velhos não correm para o cinema no primeiro dia, e a aposta é que o boca a boca fará com que o filme fique melhor nas próximas semanas. O terceiro lugar nas bilheterias foi a refilmagem de "Dumbo", que em seu segundo final de semana arrecadou US$ 18 milhões, uma queda expressiva de 60% em relação ao seu final de semana de estreia. Até agora, o filme da Disney arrecadou US$ 76 milhões. "Nós", de Jordan Peele, fez US$ 13 milhões em seu terceiro final de semana, chegando a US$ 152 milhões até o momento.
Categorias: Notícias

Páginas

Subscrever Joio agregador - Notícias