[jogo] The Walking Dead - A New Day

12 posts / 0 new
Último post
Leão da Barra
Foto de Leão da Barra
[jogo] The Walking Dead - A New Day

Na última semana de abril, depois de muitos atrasos, a Telltale finalmente lançou o primeiro capítulo do jogo de The Walking Dead, baseado na revista homônima.

Primeiro, deixe-me esclarecer que eu sou tarado por jogos adventure, e a escassez atual de títulos do gênero faz com que eu seja um tanto condescendente com qualquer coisa que remeta um pouco aos point and clicks clássicos. Em resumo, eu admito que minha opinião talvez seja um tanto viciada -- por exemplo, eu gostei do jogo de Back to the Future, mesmo tendo consciência que ele começou muito bem e fez um samba do DeLorean doido nos últimos capítulos (faça-me uma garapa com aquele Doc Big Brother Brown).

Pois bem, esse The Walking Dead segue o mesmo modelo do BTTF (também da Telltale), sendo lançado aos poucos, capítulo a capítulo. Eu por acaso tinha 5 dólares de crédito na PSN (troco do inFamous 2) e resolvi experimentar.

Senhores, o jogo é realmente muito bom. Pode ser que venha a se perder mais adiante como ocorreu com o BTTF, mas é improvável. Digo isso porque, baseado nesse primeiro capítulo, já dá para notar que os roteiristas "captaram" muito bem o espírito da HQ -- bizarramente, captaram mais até do que os responsáveis pela série de TV.

Eu digo que captaram o "espírito" porque o jogo se passa no mesmo mundo da HQ, mas não segue os eventos mostrados nela. Você até encontra alguns personagens que estão na revista (dois logo nesse primeiro capítulo), mas o jogo tem uma história própria e independente, a começar pelo protagonista.

Enquanto na revista nós acompanhamos a história de Rick Grimes, um policial do interior bem certinho que aos poucos vai se contaminando com crueldade da nova realidade, no jogo nós temos Lee Everett, que desde o começo podemos ver que não é nenhum santo: a história começa com ele sendo levado para o presídio após ser condenado por um crime que só saberemos qual é mais tarde.

O espírito da HQ também fica evidente nas diversas escolhas impostas ao jogador: seja de que lado ficar em uma discussão, seja escolhendo quem salvar e quem deixar para morrer quando duas pessoas estão em perigo simultaneamente.

Aliás, uma função interessante no final do jogo nos permite ver a porcentagem das pessoas que fizeram as mesmas escolhas que você. A grande maioria, assim como eu, optou por salvar a pessoa útil porém perigosa em vez do gente boa inofensivo -- ou seja, nós já nos tornamos filhos da puta com poucas horas de holocausto zumbi, ao contrário de Rick Grimes, que demorou uns meses para adquirir essa frieza.

Assim como a revista, também, o jogo foca muito mais nas relações e diálogos entre os personagens do que na ação. É verdade que ele tem mais ação do que os adventures em geral -- é possível morrer no jogo --, mas ela se limita a, em momentos bem específicos, apertar o botão X (no PS3) para acertar um zumbi antes que ele te alcance. Nada muito complicado, nem requer muito reflexo.

Os gráficos também mostram que o jogo está mais próximo da HQ do que da série: fugindo da estética "realista" que domina a maioria dos jogos atuais, ele tem um traço bem cartunesco. Eu particularmente gostei, é bonito de se ver, tem personalidade e foge da mesmice.

Enfim, é um jogo bem legal, que certamente vai agradar não só os adeptos do gênero adventure, como os fãs de Walking Dead. Sem sombra de dúvida vale até mais que o troco de pinga cobrado por ele (US$ 4,99 na PSN), arrisco a dizer que é um dos melhores adventures dos últimos tempos (não que tenham muitos competidores).

--------

Falta de Esculhambação

 

Dré
Foto de Dré

Pra quem ainda não quiser pagar, tem um demo do jogo na PSN desde a semana passada. Eu achei o ritmo meio lento, mas é um point and click, né... que, aliás, ainda acho que não funcionam bem em consoles.

Pringles
Foto de Pringles

Pessoal comentando bastante, ate tive oportunidade de comprar mas não curto o genero. Só me responde uma dúvida: é um jogo de QTEs?

Leão da Barra
Foto de Leão da Barra

Não. Eu detesto QTE.

O mais próximo disso são umas (poucas) cenas em que um zumbi está te atacando e você tem que apertar um botão repetidas vezes para segurar o bicho e outro para se livrar dele. São só dois botões mesmo, nem chega perto daqueles quick time events longos e chatos de Heavy Rain, por exemplo.

No mais, o jogo só exige um pouco de reflexos quando te dá tempo limitado para responder perguntas dos NPCs.

--------

Falta de Esculhambação

 

agraciotti
Foto de agraciotti

Tem tempo q não vejo um point and click realmente bom. De Volta Para o Futuro fiquei entediado logo na primeira hora e desisti. Vi videos e reviews desse Walking Dead (animado pq gosto da série) e não confiei muito não. E essa coisa de fazer em vários episódios acho meio desanimador tb...  Se sair pra PC eu baixo pra testar.

Lembrando aqui, o último q gostei muito foi esse: http://machinarium.net/demo/

 

--------------------------------------

https://soundcloud.com/cellardoorbr

agraciotti
Foto de agraciotti

terminei ontem e gostei. Bem feito, bem dirigido, e narrativa e desenvolvimento de personagens bons o suficiente pra nos deixar envolvidos e não ficar entediados com a papagaiada toda.

Mas...tem alguns probleminhas. Primeiro, as  travadas. Leão, vc jogou a versão Ps3, certo? Não sentiu isso também? O jogo dá umas travadas CONSTANTEMENTE. Após cada diálogo ou alguma cutscene, sempre tem um soluço. Bem irritante. Parece aquele velho caso dos jogos q eram desenvolvidos pra plataforma do xbox e depois convertidos pro ps3. Achei q já tinham acabado com isso.

Segundo, o gameplay. Até entendo q a proposta aqui é ser uma história interativa e tal. E tudo bem, é muito bom nisso. Mas porra...pra que aquele menu de itens na esquerda se vc SEQUER tem poder de escolhas sobre eles? O jogo já indica qual item usar quando a mira aparece, tirando qualquer senso de puzzle e um pouquinho mais de desafio que poderia ter (e como era nos antigos adventures point&click)

Não fosse os momentos dramáticos pra decidir quem salvar (muito bons), no final das contas seria apenas uma historinha que vc aperta alguns botões pra seguir adiante...

E esse intervalo de 3 (?) meses entre cada episódio tb acho muito. Vou acabar desanimando ou esquecendo lá pelo 3º...  Mas, vamo ver.

 

--------------------------------------

https://soundcloud.com/cellardoorbr

Leão da Barra
Foto de Leão da Barra

agraciotti wrote:

Leão, vc jogou a versão Ps3, certo? Não sentiu isso também? O jogo dá umas travadas CONSTANTEMENTE. Após cada diálogo ou alguma cutscene, sempre tem um soluço. Bem irritante. Parece aquele velho caso dos jogos q eram desenvolvidos pra plataforma do xbox e depois convertidos pro ps3. Achei q já tinham acabado com isso.

Agraciotti, o negócio é que eu pulei a quinta e a sexta gerações de videogame. Não tive PSOne, não tive Xbox, não tive Nintendo 64, não tive PS2 e joguei muito pouco deles.

Ou seja, até hoje o meu grande referencial é o SNES, o que faz com que eu fique extremamente deslumbrado com praticamente qualquer coisa da atual geração, e deixe passar alguns problemas menores como esse que você mencionou.

--------

Falta de Esculhambação

 

Guybrush Threepwood
Foto de Guybrush Threepwood

Só pra comentar que joguei até o episódio IV e realmente é muito foda. Quer dizer, está mais para um "seriado interativo" do que um jogo, mas é MUITO bem escrito e MUITO bem dirigido. Bem melhor que a série de TV.

Odnanref
Foto de Odnanref

Gostei do jogo. Terminei o episódio I em pouco tempo (umas 6 horas no total). E a obrigação de dar uma resposta rápida, seja num diálogo ou numa situação de perigo, cria um clima de tensão que nos faz imergir na realidade do jogo.

Vou providenciar os próximos capítulos.

______

Se eu copio um autor, é plágio. Se copio vários, é pesquisa.

Guybrush Threepwood
Foto de Guybrush Threepwood

Terminei o episódio 5. Jogo sensacional. Tem lá seus defeitos, mas a história, os personagens e o drama fazem valer muito a pena. Muito melhor que muito filme que tá rolando por aí.

Estou meio dividido, ainda não me decidi qual é o jogo do ano pra mim, esse ou o Spec Ops: The Line. Falta jogar o Dishonored ainda e terminar o Borderlands 2.

Odnanref
Foto de Odnanref

Quase chorei no final ....

Alguém optou por esperar a Transmutação? Dá alguma diferença?

E vale muito a pena esperar os créditos!

 

EDIT

Repensei minha última escolha ...

Spoiler: Highlight to view
Por que diabos mandei a Clementine me matar? Eu cortei meu próprio braço fora!! O mínimo era esperar pra ver se tinha dado certo. Por falar em Clementine, ela deve ter o cão no corpo. Todo mundo que cruzou o caminho dela morreu!

______

Se eu copio um autor, é plágio. Se copio vários, é pesquisa.

Guybrush Threepwood
Foto de Guybrush Threepwood

Odnanref wrote:

Repensei minha última escolha ...

Spoiler: Highlight to view
Por que diabos mandei a Clementine me matar? Eu cortei meu próprio braço fora!! O mínimo era esperar pra ver se tinha dado certo. Por falar em Clementine, ela deve ter o cão no corpo. Todo mundo que cruzou o caminho dela morreu!

Spoiler: Highlight to view

Meu Deus, como você é sem coração. Mandou a garota embora sozinha e TRAUMATIZADA. Eu mandei ela fugir correndo e não esperar pela minha transformação.